segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Minas imuniza mais de 242 mil crianças contra meningite C

BELO HORIZONTE (30/11/09) - Minas Gerais começou a imunizar suas crianças contra a meningite C. Durante o primeiro dia da campanha de vacinação, nesse sábado (28), mais de 242 mil receberam a dose. OGoverno de Minas espera que, nos próximos meses, todos os bebês entre três e 23 meses sejam vacinados, uma população estimada em 540 mil. 

"Nosso objetivo é proteger as crianças de uma doença grave, que mata. O fato desta campanha só se realizar em Minas prova que a saúde é uma das prioridades deste Governo", diz o secretário de Estado de Saúde, Marcus Pestana. Nesse sábado ele visitou postos nas cidades de Campo Belo e Ingaí, na Região Centro-Oeste. Em Campo Belo, acompanhou a vacinação de Luiza Gibran, de dois meses, uma das 1,4 mil crianças do município que receberão as doses. 

A partir desta segunda-feira (30), a vacina estará de forma permanente em todos os postos de saúde de Minas. A expectativa é que, em cinco anos, ela seja aplicada em 1,3 milhões de bebês. Para que isso aconteça, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) investiu cerca de R$ 24,5 milhões na campanha, adquirindo 800 mil doses. 

São 7,3 mil pontos de vacinação espalhados no Estado, 217 só em Belo Horizonte. "A Campanha é uma vitória do Sistema Único de Saúde de Minas Gerais. Não há dúvida que é uma ação que valoriza a vida", explica o Secretário Municipal de Saúde, Marcelo Teixeira. Ele estima que aproximadamente 62 mil crianças sejam beneficiadas na capital mineira. 

Uma delas, Maria Clara, de um ano e dois meses, recebeu sua dose no sábado. "Agora ela está segura", diz a tia Jéssica Maria. "A vacina é cara e a mãe dela não tem condições de pagar. A campanha nos deu essa tranquilidade". 

Tranquila também ficou Cláudia Alves. Seu único filho, Arthur de Souza, também de um ano e dois meses, foi imunizado na zona sul de Belo Horizonte. "Os pais têm que levar seus filhos aos postos sem demora, já que a meningite pode matar. Agradeço ao Governo por essa ajuda". 

As crianças até dois anos, faixa etária foco da campanha, são as que apresentam maior grau de letalidade quando infectadas pela meningite do tipo C. As que sobrevivem costumam sofrer graves sequelas, como surdez, paralisia e demência. 

As meningites são inflamações nas membranas que recobrem o sistema nervoso central, chamadas meninges. Podem ser causadas por vários micro-organismos, como bactérias, fungos, vírus e parasitas. A meningite do tipo C é a mais perigosa entre os 13 sorogrupos da bactéria meningococo, um dos principais agentes causadores da doença. 

Segurança 

A vacina utilizada na campanha contra a meningite C possui reconhecimento mundial. No Reino Unido, detentor do melhor sistema de vigilância em saúde, as doses foram aplicada em toda população menor de 22 anos, sem qualquer problema adverso. 

Segundo o técnico de epidemiologia da SES, José Geraldo Leite, a vacina é muito purificada, constituída apenas de elementos químicos, sem qualquer tipo de componente vivo. "É improvável que essa vacina gere qualquer tipo de doença infecciosa", explica. O técnico ressalta, porém, que algumas reações podem ocorrer, como vermelhidão no local onde foram aplicadas as doses e febre após 48 horas. 

Pioneirismo 

Com a campanha, Minas Gerais se antecipou ao resto do país, já que o Ministério da Saúde (MS) pretende incluir a vacina no calendário nacional só em 2011. O objetivo da iniciativa é beneficiar a população de forma rápida. "O Governo de Minas se sensibilizou com uma causa e buscou solucionar o problema. Se tínhamos condições de fazer agora, porque esperar?", explicou Luís Felipe Caram, subsecretário de Vigilância em Saúde, durante o lançamento da campanha em Belo Horizonte, no dia 18 de novembro. 

O pioneirismo de Minas também estará na produção de vacinas. Em setembro, o Estado e o laboratório suíço Novartis assinaram um acordo de transferência de tecnologia. Pelo acordo, a Fundação Ezequiel Dias (Funed), num prazo de cinco anos, estará apta para fabricar as doses, o que economizará em 40% os gastos do Estado no combate à meningite C. A produção será suficiente para atender não só os mineiros, mas também uma parcela da população de outros Estados. A fábrica da vacina já está em construção e deve ser inaugurada no segundo semestre de 2010. Para as obras e a transferência de tecnologia, serão empregados cerca de R$ 56 milhões. 

--
farolcomunitario | rede web de informação e cultura

Seguidores