sábado, 27 de março de 2010

Samu-192 chega às regiões Centro Sul, Nordeste e Jequitinhonha em Minas


Netun Lima
Já chegaram 46 ambulâncias do SAMU e previsão de chegada de outras 13
Já chegaram 46 ambulâncias do SAMU e há previsão de chegada de outras 13

 A rede de urgência e emergência de Minas Gerais, que atualmente funciona na macrorregional Norte, será ampliada pelo Estado, abrangendo as macros Centro Sul, Nordeste e Jequitinhonha. A chegada de 46 ambulâncias do Samu, com previsão de chegada de outras 13, viabilizará a expansão. A utilização dos veículos dentro de uma lógica regionalizada atende a uma demanda da Secretaria de Estado de Saúde de Minas (SES), uma vez que o Ministério da Saúde repassaria as unidades móveis diretamente para os municípios. Desta forma, é possível atender mais pessoas e mais municípios, pois as ambulâncias estarão posicionadas em pontos estratégicos, chegando ao local em que foi feito o pedido de atendimento com um tempo de resposta satisfatório.

"Trata-se de um reconhecimento da lógica regionalizada para a Urgência e Emergência elaborada por Minas Gerais. É importante salientar que todas as ambulâncias pertencem à macrorregião e não ao município em que estas estejam embasadas. Isto é vital para o processo, pois somente o médico regulador da central do Samu-192 possui autoridade para acionar qualquer ambulância, ou seja, os municípios não são donos das ambulâncias", explica o Coordenador Estadual do Samu/MG, Rasível dos Reis Santos Junior.

As redes de Atenção às Urgências não se compõem somente pelo Samu-192, que por sua vez este não é formado somente por ambulâncias. As redes exigem uma distribuição espacial de equipamentos de saúde dentro de uma lógica macrorregional para garantir acesso ágil com qualidade, eficiência e economia de escala.

O Samu-192 é composto por uma central de regulação, a qual garante escuta médica 24 horas por dia, atendimento de pacientes nas vias públicas ou residências para toda população de abrangência e transporte inter-hospitalar de pacientes graves. "Com o objetivo de garantir maior agilidade nos atendimentos, as ambulâncias são descentralizadas nos municípios de acordo com critérios técnicos para garantir uma distribuição otimizada", destaca o coordenador.

Distribuição

A macro Centro Sul receberá 17 Unidades de Suporte Básico (USB) e 04 de Suporte Avançado (USA), totalizando uma atendimento a 50 municípios que estão na região dos Campos das Vertentes. Já as macros Jequitinhonha e Nordeste terão o sistema de forma interligada entre as duas regiões, atingindo 86 cidades englobados por elas, recebendo 21 USB e 05 USA.

Serão construídas centrais em que as ambulâncias estarão posicionadas, com o serviço telefônico 192, a partir do qual o médico regulador vai direcionar o fluxo dos atendimentos. O investimento nas três regiões será de aproximadamente R$ 30 milhões, das quais o Ministério da Saúde financiará 35%, os municípios 10% e o Estado os 55% restantes. Minas Gerais ainda vai aplicar cerca de R$ 44 milhões por ano para custeio das redes.

A questão do financiamento também é outro diferencial de Minas ao implantar um modelo regionalizado. "Na lógica anterior do Samu municipal, o município precisava dispor de recursos para custeio que onera sobremaneira. O modelo regional faz com que todas as cidades pertencentes àquela região possam participar de forma mais equânime recebendo o suporte do Estado, do contrário, municípios pequenos jamais conseguiriam possuir atendimento do Samu", defende Rasível.

Segundo o coordenador, além do critério populacional, devem ser observadas certas características para se trabalhar a rede de urgência e emergência, como a área de abrangência; a malha viária, verificando inclusive a existência de vias pavimentadas; o raio de ação das ambulâncias e o tempo de resposta aos casos críticos.

Capacitação

Nos próximos dias 29 e 30 de março serão realizadas oficinas de capacitação junto a profissionais da área e gestores em São João del-Rei, o que marca o início das atividades para implantação da rede na macro Centro Sul. Para as macrorregiões Jequitinhonha e Nordeste também estão previstas oficinas semelhantes.


--
farolcomunitario | rede web de informação e cultura

Seguidores