quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Marca não é tudo. Qualidade sim.

Preferências do consumidor mudam de acordo com classe social

 

Pesquisa da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), realizada com 800 entrevistados, apontou que 40% dos consumidores A e B são os mais atentos às marcas. Em contrapartida, os das classes D e E são os mais desinteressados no assunto (66,3%). Entretanto, 82,8% dos abordados na pesquisa concorda que os produtos com melhor qualidade têm preços mais elevados.

 

Esse comportamento também é percebido nas cidades do Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba (MG) e sul de Goiás, área de atuação da Rede Biz de supermercados. "Normalmente o público das classes A e B está interessado na qualidade do pruduto e nos serviços agregados a ele. Já o preço, geralmente é um atributo que aparece em quinto lugar de acordo com pesquisas de mercado", apresenta Gilson Cantuário, gestor de trade marketing da Rede Biz.

 

Com base no giro de produtos comercializados pela central de negócios, Cantuário aponta que existe uma variação de acordo com o público de cada bairro nas cidades, mas que não apresenta uma distorção muito grande na preferência dos consumidores. "Na grande maioria os consumidores prefere marcas conhecidas, não necessariamente, as líderes de mercado. No entanto, o fator qualidade x preço tem uma influência significativa na tomada de decisão. Para aqueles que possuem um orçamento restrito para o consumo, tendem a migrar para marcas que oferecem preços mais baixos. Mesmo assim, sempre que houver oportunidades e disponibilidade financeira, ele irá adquirir o produto que realmente deseja", explica o gestor de trade marketing.

 

Lançamentos

 

De acordo com Cantuário, diante desse comportamento do consumidor, o lojista tem muita resistência em adquirir produtos de marca própria sob a alegação de que o giro é baixo, podendo até vencer na gôndula. "Embora exista uma tendência de crescimento nos lançamentos de produtos de marca própria, na prática, a aceitação por esses produtos é muito lenta. Por isso é importante investir na marca e, sobretudo, aplicar as estratégias do mix de marketing para que o produto fique bem posicionado na mente dos consumidores fazendo parte das suas escolhas".

 

"Procuramos trabalhar com marcas já difundidas no mercado e orientamos o nosso filiado a restringir o seu mix para as marcas líderes, as intermediárias e as de combate. A gestão do mesmo deverá ser feito de acordo com a aceitação do consumidor e de acordo com a sua rentabilidade", conclui.  

 

Lead Comunicação
www.leadcomunicacao.com.br

--
farolcomunitario | rede web de informação e cultura

Seguidores