quarta-feira, 8 de julho de 2009

Proerd é oferecido a 230 crianças e adolescentes de Nova Ponte

Para acabar com o tráfico e consumo de drogas entre crianças e adolescentes, a repressão não é o bastante. A prevenção também é muito importante, por isso, a Polícia Militar de Minas Gerais desenvolve em mais de 400 municípios mineiros o Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd). Em Nova Ponte, todos os alunos do 5º ano que se encontram na faixa etária de 9 a 12 anos de idade e dos adolescentes do 7º ano, na faixa etária de 12 a 14 anos, da rede pública e particular de ensino recebem, desde 2007, orientações da Polícia Militar para desenvolver a auto-estima, lidar com as tensões, resistir à oferta de drogas, além de aprimorar o espírito de cidadania. 

O Proerd foi inspirado em um programa norte-americano chamado de Drug Abuse Resistance Education (Dare). Nos Estados Unidos o programa foi criado pelo Departamento de Polícia da cidade de Los Angeles em parceria com a secretaria escolar da cidade. Em Nova Ponte, assim como nas outras cidades mineiras, as aulas são ministradas uma vez por semana em cada sala durante seis meses. Os professores que ministram as aulas para as crianças são policiais que fazem este trabalho voluntariamente. Para participarem os policiais recebem treinamento especial, material didático de apoio, um livro com dez exercícios, desenhos e explicações. "Este trabalho é fundamental para a formação dos nossos filhos. Hoje não é possível educar as crianças sozinhos, por isso é importante o trabalho da escola e da polícia para alertar os meninos", disse o agricultor Eli Antônio Alves, pai do estudante Eduardo Pereira Alves, que participa do projeto. 

Cerca de 1,6 mil crianças e adolescentes já participaram o curso do Proerd em Nova Ponte. Atualmente 230 estudantes estão participando do programa. No final do curso os alunos, assim como aqueles que já participaram, vão receber um certificado e durante uma solenidade farão o compromisso diante dos policiais, professores, colegas e da família, de se manterem afastados das drogas e da violência. "Este projeto é uma forma de mostrar as crianças que para obter sucesso na vida não existe a necessidade de experimentar álcool e drogas, como muitas mensagens que chegam às crianças procuram mostrar", de acordo com o sargento Túlio, coordenador do projeto em Nova Ponte. 

O programa desde o início também conta com a participação dos pais dos alunos participantes. "Não adianta apenas o contato com a criança, que é um braço da família. O papel dos pais é muito importante no resgate e na forma de orientar seus filhos, revelando assim a intenção do programa que é auxiliar na formação social das crianças e jovens com o apoio da polícia, família e escola", afirmou o sargento. 

Lucas Barbosa / Serifa


--
farolcomunitario | rede web de informação e cultura

Seguidores