segunda-feira, 20 de julho de 2009

Hospital investe em ácido fólico para recuperar pacientes

Encontrado em diversos vegetais, diminui o risco de abortos

 

Encontrado em diversos vegetais, o ácido fólico, também conhecido como vitamina B9 ou folato, é um nutriente essencial para a saúde, pois atua diretamente na formação dos glóbulos vermelhos e do sistema nervoso. Por isso, a falta dele no organismo pode causar fraqueza, cansaço, irritabilidade, alterações de humor e até mesmo abortos espontâneos nos primeiros meses de gestação.

 

Diante da importância do seu consumo, no Brasil as farinhas de trigo em geral são enriquecidas com a substância. Mas o incentivo ao consumo de alimentos com ácido fólico também é ressaltado na alimentação hospitalar.

 

No Triângulo Mineiro, o setor de nutrição do Santa Genoveva Complexo Hospitalar prioriza estes alimentos na preparação dos pratos para os pacientes em internação. "É necessário oferecer alimentos ricos em ácido fólico devido seus benefícios, portanto, na nutrição hospitalar já existe esta preocupação. Lembrando que a nutrição dietética é balanceada para oferecer todos nutrientes necessários aos pacientes", explica Ludmila Milken, nutricionista clínica do Santa Genoveva.

 

A ingestão deste nutriente ganha ainda mais destaque durante a gestação, principalmente nos primeiros meses, pela inibição de abortos espontâneos e ainda alterações congênitas no bebê. "O ácido fólico é bastante importante para desenvolvimento do tubo neural do bebê. Sendo então a alimentação da gestante enriquecida com suplementos repassados pelos médicos", destaca a nutricionista.

 

Anemia

 

"Os benefícios do ácido fólico são vários, entre tantos, este nutriente impede o aparecimento de sinais e sintomas de irritabilidade, distúrbios de memórias e anemias. Estas, consequentemente, provocam fraqueza e perda de peso devido à baixa imunidade", apresenta Ludmila.

 

Como os sintomas da anemia por deficiência de folato são semelhantes aos da anemia por deficiência de ferro, que são cansaço e fraqueza, é necessário acompanhamento médico para identificação correta.

 

Onde encontrar

 

Segundo a nutricionista, uma alimentação equilibrada é fonte de alimentos ricos em ácido fólico, mas alguns alimentos possuem maior concentração do nutriente. "Os principais são os vegetais folhosos verde-escuros, feijão, batata, trigo e fígado. Lembrando que os vegetais crus concentram mais vitaminas", reforça.

 

Conheça outras sugestões:

 

Shimeji e shitake – em uma xícara de shimeji, há 794 microgramas de folato. O shitake oferece 684.

Brócolis – quando cozido no vapor, apenas duas flores já contêm 568 microgramas.

Tomate – um fruto médio contém 249 microgramas de ácido fólico. Enquanto que uma colher de molho de tomate oferece 140 microgramas.

Espinafre – duas xícaras cheias de espinafre cru fornecem 239 microgramas.

Rúcula – duas xícaras cheias de rúcula crua equivalem a 100 microgramas.

Couve – três colheres de couve crua contêm 70 microgramas

Caju – em uma unidade grande, há 38 microgramas.

 

Lead Comunicação – Assessoria de imprensa Santa Genoveva Complexo Hospitalar

www.leadcomunicacao.com.br


--
farolcomunitario | rede web de informação e cultura

Seguidores