sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Palestras marcam encontro preparatório do Parlamento Jovem

Palestras e grupos de trabalho marcaram o segundo dia do encontro preparatório para a edição de 2015 do Parlamento Jovem de Minas, realizado nesta terça-feira (2/12/14), na Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG). 

O evento contou com a presença de cerca de 70 pessoas de 41 câmaras municipais que têm interesse em participar do programa. O encontro teve início nesta segunda (1º).

Grupos de trabalho foram formados nos dois dias de encontro preparatório - Foto: Sarah Torres

Segundo a servidora da Escola do Legislativo da ALMG, Fernanda Machado Freitas, que é uma das coordenadoras do Parlamento Jovem de Minas, o foco do encontro nesta terça (2) foi a gestão e o planejamento para o próximo ano. Ela explicou que uma das palestras realizadas reforçou para os representantes das câmaras municipais a metodologia do projeto, destacando o trabalho em rede que é desenvolvido com o objetivo de estabelecer parcerias nos municípios.

“O Parlamento Jovem é, no Brasil, o maior projeto que trabalha em rede com a educação para a cidadania, envolvendo os estudantes nas diversas etapas de decisão”, enfatizou a servidora. Ela deu como exemplo dessa participação a escolha pelos alunos do tema a ser debatido em 2015: “Segurança Pública e Direitos Humanos”.

Outra palestra ministrada nesta terça (2) abordou o uso das redes sociais no desenvolvimento do programa e os resultados alcançados na edição deste ano. “Tivemos uma adesão maior ao uso dessas redes em 2014. Uma pesquisa mostrou que os estudantes acessam a fanpage do Parlamento Jovem sobretudo pelo celular. Então eles estão ligados o tempo todo às discussões, querem se identificar com o projeto e ter a sensação de pertencimento”, salientou Fernanda Freitas.

O segundo dia do encontro também contou com grupos de trabalho que refletiram sobre a organização de nove guias de orientação. Esses guias versarão sobre: apresentação, implantação e lançamento do projeto; formação dos monitores; oficinas de formação dos estudantes; etapa municipal; etapa regional; e interlocução com a sociedade. Haverá ainda um guia destinado aos estudantes. Outros grupos de trabalho discutiram, na parte da tarde, os cronogramas de trabalho dos municípios e dos polos formados pelas cidades participantes.

Para a coordenadora do Parlamento Jovem em Capelinha (Vale do Jequitinhonha), Salomé Sampaio, a expectativa para 2015 é fortalecer o trabalho que já vem sendo realizado pelo município desde 2010. “A cada tema, procuramos envolver todos os órgãos relacionados com o que será discutido. Nessa área de segurança pública e direitos humanos, vamos chamar, por exemplo, as polícias e o Judiciário. Desenvolvemos essas parcerias”, ressaltou.

Salomé Sampaio explicou que a ideia é continuar a trabalhar com cinco escolas da cidade, sendo duas na zona rural. “São instituições muito participativas”, disse. De acordo com a coordenadora, serão feitas 12 oficinas na Câmara Municipal, além de palestras nas escolas, passeatas e trabalho de campo.

Câmaras - As câmaras municipais que participaram da reunião são de: Belo Horizonte, Betim, Carandaí, Itabira, João Monlevade, Ouro Preto, Ressaquinha e São Gonçalo do Rio Abaixo, na Região Central do Estado; Nova Serrana, Divinópolis e Pains, no Centro-Oeste de Minas; Unaí, no Noroeste do Estado; Montes Claros, no Norte de Minas; Carvalhópolis, Monte Sião, Poços de Caldas, Pouso Alegre, Santa Rita de Caldas, São Sebastião do Paraíso, Andradas, Extrema, Guaxupé, Ipuiuna, Itajubá, Lavras, Machado, Ouro Fino, São Lourenço e Três Pontas, no Sul de Minas; Conceição das Alagoas, Iturama, Uberaba e Uberlândia, no Triângulo Mineiro; Capelinha, no Vale do Jequitinhonha; Espera Feliz, Juiz de Fora, Leopoldina, Matias Barbosa, Santos Dumont, Viçosa e Visconde do Rio Branco, na Zona da Mata.

Parlamento Jovem trabalha com educação para cidadania

O Parlamento Jovem de Minas é um projeto da ALMG em parceria com a PUC Minas e câmaras municipais. As seis primeiras edições do projeto se limitaram a Belo Horizonte, com apenas uma experiência de interiorização realizada em Arcos e Pains, no Centro-Oeste do Estado, ainda na edição de 2006. Por meio de parcerias com outras câmaras municipais do interior, desde 2010 o Parlamento Jovem foi estadualizado.

As câmaras municipais mobilizam escolas do ensino médio e fazem parcerias com universidades, órgãos públicos, empresas e organizações da sociedade civil para a implementação do projeto, formando uma extensa rede de formação política e educação legislativa em todo o Estado.

Na etapa municipal, os estudantes, com auxílio de monitores das câmaras municipais, estudam o tema do projeto, debatem, elaboram e votam proposições de ação. A etapa regional fica sob a coordenação de municípios polo, com representantes das outras cidades vizinhas. Já a etapa estadual, realizada em Belo Horizonte, reúne representantes de todos os municípios e regiões participantes, sendo coordenada pela Escola do Legislativo e pela PUC Minas.

via Imprensa ALMG

Seguidores