terça-feira, 3 de abril de 2012

SAE BRASIL discutirá em Minas Gerais logística reversa na manufatura

Encontro é voltado aos profissionais de toda a cadeia industrial com interesse em aprimorar seus conhecimentos e melhorar essa prática nas empresas

A preservação ambiental cada vez mais influencia a rotina da cadeia industrial automotiva, principalmente às vésperas da Convenção Global Rio+20. É neste contexto que será realizada mais uma edição do Simpósio SAE BRASIL de Manufatura, em Nova Lima, Minas Gerais. Com o tema Logística Reversa, a Seção Minas Gerais da SAE BRASIL agendou o encontro para 10 de abril, no Amcham Business Center.

Alessandro Bagni, chairman do Simpósio, afirma que a logística reversa, que é o caminho inverso da produção, ou seja, que trata do produto desde o ponto de consumo até o seu local de origem, vem sendo debatida no Brasil em razão do grau de importância. "Nossa intenção é trazer o tema à tona, disponibilizar esse conhecimento para todos os elos da cadeia produtiva e para os estudantes também. Abordaremos meio ambiente e legislação, relacionando-os à logística reversa, além de explorarmos o assunto em apresentações didáticas", diz.

Segundo o dirigente, determinados setores da cadeia produtiva do Brasil tem se mostrado muito preocupados com o reaproveitamento e conservação dos recursos finitos. "A maior e melhor consequência da logística reversa é o reaproveitamento desses recursos, algo que atualmente nosso País tem em abundância. E, além disso, todos nós seremos beneficiados com a adoção de práticas mais sustentáveis", comenta.

Esse simpósio é promovido pela Seção Minas Gerais da SAE BRASIL e visa reunir diversas camadas da industria que, de alguma forma, poderão fomentar a disseminação de práticas sustentáveis. "Entre os palestrantes teremos representantes de indústrias, advogados, ambientalistas e pessoas ligadas ao meio acadêmico", conta o chairman do encontro.

O objetivo do simpósio é agrupar num mesmo local os profissionais de toda a cadeia envolvida no processo e mostrar que, para fazer logística reversa basta se planejar e se adequar à legislação. "Quando bem administrada essa prática gera lucros, fomenta negócios e traz produtividade para as pequenas e médias empresas". Para Bagni, encontros como esse ajudam na discussão de tendências, evoluções do setor e atualização sobre como cada um pode contribuir para o avanço tecnológico do País.

A Seção Minas Gerais é uma das 10 Seções Regionais da SAE BRASIL distribuídas desde o Nordeste até o extremo Sul do Brasil, todas voltadas à consolidação do conhecimento técnico do setor da mobilidade no País, contando com o trabalho e dedicação de valiosos grupos de voluntários.

Para Carlos Eugenio Dutra, diretor de Seções Regionais da SAE BRASIL, os encontros técnicos da associação são excelentes oportunidades para a comunidade de engenharia da mobilidade trocar informações, pois abordam temas muito atuais, que contribuem para a constante evolução das tecnologias aplicadas no desenvolvimento de produtos. "Além disso, fomentamos nossos objetivos, com a disseminação de know how entre a comunidade de engenharia", afirma Dutra.

O simpósio contará com palestras sobre a visão geral da logística reversa, renovação de frota, o meio ambiente e a logística reversa, a logística reversa e a sustentabilidade, além de debates para promover a interação dos participantes com os assuntos discutidos e com os palestrantes.

Maria do Socorro Diogo | Companhia de Imprensa
--
INFORMAÇÃO | CULTURA | SERVIÇO

Seguidores