terça-feira, 29 de novembro de 2011

Deputados querem saber mais sobre políticas para epilepsia

DATA: quarta-feira, 30/11
HORÁRIO: 9h30
LOCAL: Plenarinho IV


A Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa de Minas Gerais vai debater a Lei Federal 18.373, de 2009, que dispõe sobre a política de assistência às pessoas com epilepsia. O debate será nesta quarta-feira (30/11/11), às 9h30, no Plenarinho IV. Quem solicitou a reunião foi o deputado Adelmo Carneiro Leão (PT). Para ele, ainda há grande desconhecimento por parte da sociedade sobre a doença e, em particular, dos profissionais de saúde, que precisam ser capacitados. Na avaliação do deputado, que é médico, é necessário sistematizar os regulamentos técnicos e de gestão, a fim de aprimorar o tratamento dos pacientes.

Outro aspecto que precisa ser analisado é o da educação. Para o deputado do PT, é preciso capacitar os profissionais de ensino, promovendo assim a integração social das pessoas com epilepsia nos ambientes escolares. "Há uma necessidade latente de estruturar uma rede de serviços regionalizada e hierarquizada, que estabeleça uma linha de cuidados integrais", complementa.

Números sobre a doença - A epilepsia é uma questão de saúde pública. Segundo informações do gabinete do deputado, a doença é uma condição neurológica grave que atinge de 1% a 2% da população mundial. No Brasil, há mais de 3 milhões de pessoas com epilepsia, e cerca de mil novos casos são registrados a cada ano. Cerca de 50% das pessoas com epilepsia não recebem tratamento, o que, segundo Adelmo Carneiro Leão, resulta no aumento da incidência de problemas físicos, psicológicos, econômicos e sociais, além do risco de morte súbita. O tratamento para epilepsia é feito essencialmente com medicações para controle das crises, sendo que 70% dos casos podem ser tratados e controlados com medicação de baixo custo.

Convidados - Os convidados a participar são a deputada federal Jô Moraes (PCdoB); o secretário de Estado de Saúde, Antônio Jorge de Souza Marques; a vereadora de Belo Horizonte Elaine Matozinhos; a gerente da Rede Complementar da Secretaria Municipal de Saúde, Sônia Gesteira e Matos; o professor Li Li Min, do Departamento de Neurologia da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp; a presidente, a secretária e o tesoureiro do Capítulo Mineiro da Liga Brasileira de Epilepsia, Maria Carolina Doretto, Maria do Carmo Vasconcellos Santos e Eduardo Jardel Portela; a coordenadora da Roda de Epilepsia da Associação Mineira de Epilepsia, Sandra Mara Matias; a professora Juliana Carvalho Tavares, pesquisadora do Núcleo de Neurociências da UFMG; o presidente da Liga Acadêmica de Epilepsia da UFMG, Leandro Augusto Barbosa Caixeta; e o coordenador do Núcleo Avançado de Tratamento de Epilepsias do Hospital Felício Rocho, José Maurício Siqueira.

Imprensa ALMG
www.almg.gov.br
-- 
FarolCom | Coletivo de Imprensa
INFORMAÇÃO | CULTURA | SERVIÇO

Seguidores