terça-feira, 9 de agosto de 2011

Turma da Mônica faz arte no MAMM...literalmente!

Museu em Juiz de Fora recebe exposição "História em Quadrões", de Mauricio de Sousa       

Sem qualquer trocadilho, a Turma da Mônica pinta o sete no Museu de Arte Murilo Mendes (MAMM), em Juiz de Fora (MG), a partir de 12 de agosto, quando o espaço recebe a exposição História em Quadrões – Pinturas de Mauricio de Sousa. Uma mostra, na qual o desenhista faz releituras de grandes obras-primas da história da arte mundial.

Mauricio dedicou-se a essa produção de pinturas e esculturas a partir de 1989. A proposta é estimular crianças e jovens a visitarem os museus aprendendo sobre os grandes mestres das artes e, ao mesmo tempo, se divertirem. Assim, Mônica, Cebolinha, Chico Bento, Cascão e Magali, ao lado de alguns outros tantos personagens do desenhista, fazem poses famosas numa alusão às importantes criações das artes plásticas.

Leonardo da Vinci, Michelangelo, Monet, Van Gogh e Portinari: Mauricio de Sousa voou longe e trouxe 22 obras, entre pinturas (acrílica sobre tela) e esculturas, nos quais seus personagens parodiam grandes ícones da história da humanidade. Todos expostos na galeria Convergências do MAMM.

O criador...
Mauricio de Sousa nasceu em uma pequena cidade de Santa Isabel, São Paulo, em 1935, e viveu parte de sua infância em Mogi das Cruzes, quando começou a acompanhar seu pai em inúmeros trabalhos nas estações de rádio da cidade. Enquanto estudava, também trabalhou em rádios do interior e auxiliava o orçamento da casa com desenhos de cartazes e pôsteres. 

Com o desejo de dedicar-se ao desenho profissionalmente, foi para São Paulo em busca de emprego. Como não obteve sucesso inicial, na procura, ocupou uma vaga de repórter no jornal Folha da Manhã. Decidiu, após cinco anos de jornalismo policial, que deveria voltar sua criação para o desenho. E o fez. Em 1959, criou uma série de tirinhas com Bidu e Franjinha e apresentou para os redatores da Folha. As histórias foram aceitas e Mauricio se tornou desenhista do jornal.

 Com o tempo, novos personagens foram tomando forma: Cebolinha, Piteco, Chico Bento, Penadinho... Em 1970, Mônica toma as bancas de jornal com uma tiragem de 200 mil exemplares e, anos mais tarde, Cebolinha, Cascão e Magali também ganhavam suas próprias revistinhas. Seus trabalhos começaram a ser conhecidos no exterior e, em diversos, países surgiam revistas com a Turma da Mônica.

Durante todos esses anos, Mauricio desenvolveu um sistema de trabalho em equipe que possibilitou sua entrada no licenciamento de produtos. As revistas vendem-se aos milhões, o licenciamento é o mais poderoso do país e a produção de animações em 3D dos personagens já ganha a televisão e o cinema.

... E as criaturas
De quadrinho em quadrinho, Mauricio criou Quadrões. Quem for ao MAMM vai conferir, entre muitas obras, Mônica imitando a expressão secular e enigmática de Monalisa, de Leonardo da Vinci, exibindo os dentes carismáticos da personagem. Os visitantes conferem ainda a obra do holandês Rembrandt, que, na visão do cartunista, se transforma em A Lição de Anatomia do Dr. Franjinha, no qual os olhos atentos (e enormes) de toda a turma debruçam-se sobre o coelho Sansão.

Temos ainda referências em Jacques-Loius David (A Consagração do Imperador Napoleão I /A Consagração do Imperador Cascão), Portinari (O lavrador de Café / Chico Lavrador de Café) e Renoir (Rosa e Azul / Magali e Mônica de Rosa e Azul).

Dentre as quatro esculturas que compõem a mostra, uma referência a uma das mais famosas obras esculpidas da história, O Pensador, de Auguste Rodin, na pele de ninguém menos que Cebolinha (O Pensador de Planos Infalíveis). O personagem ainda dá as caras como Cebolinha Davi: uma alusão à escultura criada por Michelangelo (Davi). Enquanto isso, do lado das meninas, Magali é Vênus de Milho (Vênus de Milo) e Mônica é uma das bailarinas de Edgar Degas.

O Museu
História em Quadrões – Pinturas de Mauricio de Sousa é realizada com o apoio da Pró-reitoria de Cultura da Universidade Federal de Juiz de Fora e fica em cartaz no Museu de Arte Murilo Mendes até 11 de setembro de 2011. As visitas acontecem de terça a sexta-feira, das 10 às 18h e aos sábados, domingos e feriados, das 13 às 18h. Toda a programação do MAMM é gratuita. Agendamentos e visitas monitoradas podem ser marcadas, com antecedência, no próprio museu.

O MAMM possui um dos mais importantes acervos de Minas Gerais, com obras assinadas por artistas como Picasso, Miró, Portinari, Vieira da Silva e Arpad Szenes. A coleção do museu espelha o poeta Murilo Mendes, evidenciando suas relações afetivas, suas reflexões sobre escrita, bem como sua atividade de crítico de arte.

O acervo bibliográfico conta com mais de 12 mil obras impressas e outras formas de expressão como correspondências, fotografias, fitas cassetes, DVD's e recortes de jornal. O espaço possui ainda laboratórios de preservação e restauração de obras de arte, três galerias destinadas a exposições, além de contar com vários projetos de música, literatura, preservação da memória da cidade e arte-educação.

Exposição História em Quadrões
Data: De 12 de agosto a 11 de setembro de 2011.
Horários: Terça a sexta-feira, das 10 às 18h e aos sábados, domingos e feriados, das 13 às 18h.
Local: Museu de Arte Murilo Mendes – R. Benjamin Constant, 790 – Juiz de Fora – MG.
Endereço: Benjamin Constant 790 Centro, Juiz de Fora- MG. 

Outras informações:  www.ufjf.br/mamm 

PINTURAS:

-        Mônica no Nascimento de Vênus, 1992, ast, 106x145,5 cm.

-        Mônica Lisa, 1989, ast, 71x61 cm.

-        As Meninas da Turma, 1993, ast, 143,5x128,5 cm.

-        A lição de Anatomia do Dr. Franjinha, 1998, ast, 117x155 cm.

-        A Consagração do Imperador Cascão I, 1995, ast, 147x217 cm.

-        Cebolinha Tocador de Pífaro, 1992, ast, 118x103 cm.

-        O Barco no Riachinho, 1991, ast, 117x147 cm.

-        Magali e Mônica de Rosa e Azul, 1989, ast, 115x95 cm.

-        Retrato do Chico Bento, 1992, ast, 95,5x80,5 cm.

-        Independência da Turma, 2001, ast, 200x295 cm.

-        Chico Tirando Palha de Milho, 2000, ast, 164x125 cm.

-        Chico Lavrador de Café, 1989, ast, 113x93 cm.

-        Narcisinho, 2006, ast, 125x90 cm.

-        Coroação de D.Cebolinha I, 2003, ast, 130x200 cm.

-        O Casal de Quinzini, 2007, ast, 120x90 cm.

-        Jeremias à Frente do Bananal, 1994, ast, 80x120 cm.

-        Rosaporu, 2001, ast, 115x95 cm.

-        A Turma na Primeira Missa, 2002, ast, 150x190 cm

 ESCULTURAS:.

-        O Pensador de Planos Infalíveis, 2001,isopor c/ revestimento em resina, 95x47x62 cm.

-        Vênus de Milho, 2008, isopor c/ revestimento,em resina e laca, 97x46x56 cm.

-        Mônica Bailarina, 2009, isopor c/ revestimento em resina e laca, 39x38x27 cm.

-        Cebolinha Davi, 2008, isopor c/ revestimento em resina e laca, 116x55x52,5cm

Bete Faria Nicastro | Way
--
FarolCom | Coletivo de Imprensa
rede web de informação e cultura

Seguidores