quarta-feira, 27 de julho de 2011

Unimontes instala estação meteorológica eletrônica no campus-sede

A estação oferece informações precisas sobre a previsão do tempo - Bruno de Sousa/Unimontes

A Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes) passa a contar com mais recursos tecnológicos para o incremento dos estudos acadêmicos e pesquisas nas áreas de clima e meio ambiente. Está em funcionamento no campus-sede uma estação meteorológica eletrônica, também chamada de Plataforma de Coleta de Dados (PCD), que oferece informações precisas sobre a previsão do tempo e outros estudos climáticos.

O equipamento foi instalado a partir do convênio firmado entre a universidade, o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (Igam) e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Todos os dados são enviados via satélite para o Sistema Nacional de Dados Ambientais (Sinda) a cada três horas, mas os intervalos de medição podem ser ajustados - mais curtos ou longos. O PCD possui painéis e baterias para o funcionamento autossustentável por energia solar.

"Este novo recurso já possibilita o desenvolvimento de pesquisas com maior propriedade, uma vez que teremos acesso a uma base maior de dados", explica o professor Expedito José Ferreira, do departamento de Geociências e coordenador da estação meteorológica. "No que se refere ao sistema de coleta de informações meteorológicas, a Unimontes agora está muito bem servida", completou.

Serviços
A Unimontes já possuía uma estação meteorológica, mas com leitura manual e com restrição no número de dados. O novo serviço, por sua vez, instalado no mesmo espaço, é todo automatizado e oferece pelo menos dez informações diferentes sobre o tempo: temperatura - mínima e máxima -, umidade - interna e relativa do ar -, velocidade do vento, radiação solar - global e acumulada -, pressão barométrica, direção do vento e precipitação acumulada. 

"Pelo grau de complexidade das informações, de maneira instantânea, a Unimontes passa a contar com mais subsídios para os estudos vinculados aos cursos de Geografia, Agronomia e Biologia, mas, também, no atendimento a outros segmentos da comunidade, como a engenharia, manejo dos recursos hídricos e gerenciamento da irrigação", completou o professor Expedito Ferreira, que ministra as disciplinas de Hidrografia e Climatologia no curso de Geografia.

Aprendizado
Também docente do curso de Geografia nas áreas de Climatologia, Planejamento e Geomorfologia Ambiental, Renan Laughton Milo é coordenador auxiliar da estação. Ele lembra que o novo serviço da Unimontes está vinculado ao portal eletrônico do Sinda, o que permite a oferta das informações a qualquer momento e em tempo real para a comunidade em geral - e de forma gratuita.

O professor explica que à antiga estação do campus-sede, com a leitura manual dos dados meteorológicos, continuará sendo usada, inclusive, para efeito de comparação com os dados do PCD. "Além do aprendizado para os acadêmicos, a leitura manual servirá de parâmetro entre os dois métodos de medição". 

Na avaliação do pesquisador, a maior precisão com os dados coletados eletronicamente, em intervalos a cada três horas, ampliará o campo de estudos. "Além de atender à própria climatologia e a hidrografia, os dados instantâneos servirão, por exemplo, como base para pesquisas consequentes e mais amplas, integradas, por exemplo, ao poder de impermeabilização do solo ou mesmo à Geografia Médica, que estuda as causas e incidências das doenças relacionadas à ocupação indevida das áreas urbanas", acrescentou Renan Milo.

Agência Minas
--
FarolComColetivo de Imprensa
rede web de informação e cultura

Seguidores