terça-feira, 26 de julho de 2011

Exportação de produtos apícolas em Minas Gerais cresce 50,7% e atinge US$ 2,7 milhões

O mel registrou maior incremento entre os produtos apícolas - Divulgação

As exportações mineiras de produtos apícolas (que englobam mel natural e cera de abelha) aumentaram 50,7% no primeiro semestre de 2011 em comparação com igual período de 2010 e atingiram a cifra de US$ 2,7 milhões. As informações são do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC) e foram analisadas pela Superintendência de Política e Economia Agrícola (Spea) da Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa-MG).

"Nos primeiros seis meses de 2011, as vendas externas mineiras de produtos apícolas foram destinadas a oito países, sendo os principais compradores o Japão, Estados Unidos e Alemanha que juntos compraram o equivalente a 98% das exportações mineiras", ressalta a assessora técnica da Spea, Márcia Aparecida de Paiva Silva. Ela destaca a Alemanha, que registrou aumento das importações de 490,1% e passou de quarto para terceiro maior importador, entre o primeiro semestre de 2010 e 2011, ultrapassando o Reino Unido.

O mel registrou maior incremento entre os produtos apícolas, equivalente a 77,5%, entre o primeiro semestre de 2010 e 2011. "As exportações do produto chegaram a US$ 833,6 mil, que corresponderam a 30,6% das exportações do segmento apícola. A participação percentual das vendas externas de mel natural no segmento é crescente desde 2008", acrescenta a assessora.

As exportações de ceras de abelha, que incluem a própolis, somaram US$ 1,9 milhão em 2011, incremento de 41,3% em relação ao montante apurado em igual período de 2010. Nos primeiros seis meses deste ano, a receita de exportação de ceras de abelha atingiu o maior valor histórico, o que mostra o aumento da aceitação desses produtos no mercado internacional.

Os principais destinos do mel mineiro foram Estados Unidos, Alemanha e Reino Unido, com parcelas de 67,4%, 29,5% e 3%, respectivamente, das exportações do Estado. O Japão foi o principal mercado de destino das ceras de abelha mineiras, com registro de compras de 97,5% das vendas externas de Minas Gerais.

Produto de qualidade
O presidente da Associação Apícola de Minas Gerais (Apimig), Ricardo Wagner Bernardes Ribeiro, diz que o mel produzido nos apiários mineiros é cada vez mais valorizado no mercado externo. O preço médio do produto é da ordem de US$ 3,5 o quilo. De acordo com o dirigente, o Brasil é um dos poucos países entre os exportadores que oferecem o mel com suas características orgânicas preservadas. "Nos apiários dos demais países, geralmente é necessário utilizar agroquímicos para combater problemas. Os apiários mineiros não enfrentam essas dificuldades porque as abelhas desses criatórios são muito resistentes", enfatiza Ribeiro.

O presidente da Apimig explica que a China lidera a produção mundial de mel, mas o produto daquele país é de baixa qualidade e recebido com restrição em diversos mercados. "O mel originado dos Estados Unidos também está perdendo preço por causa da ocorrência de doenças, e o mesmo acontece com o mel da Argentina, outro grande exportador", observa. "Neste país, a produção, que já alcançou 160 mil toneladas por ano, agora deve ficar na casa das 75 mil toneladas."

Para Ribeiro, as perspectivas de evolução da apicultura mineira são grandes porque o setor está se organizando e busca a profissionalização. "Há cursos de apicultura inclusive como extensão em faculdades e um grande interesse em introduzir tecnologia nos apiários para garantir a sustentabilidade do setor", ressalta o empresário. "Além disso, aumentou o número de empresas no Estado que trabalham com mais de 15 mil colmeias (cada uma com cerca de 60 a 80 mil abelhas). Este grupo responde por cerca de 90% da produção mineira. Segundo dados do IBGE, os apiários mineiros produziram 2,6 mil toneladas de produtos apícolas em 2009, ou 6,7% do volume total do Brasil.

O empresário diz ainda que, além de interessar aos grandes empresários, a apicultura continua entre os segmentos indicados para os agricultores familiares de Minas Gerais que buscam o aumento de renda. "Aqueles que investem nas boas normas de produção podem obter entre 30 e 40 quilos de mel por colmeia, um aumento de produtividade da ordem de 150% em relação a três anos atrás", finaliza.

--
FarolCom | Coletivo de Imprensa
rede web de informação e cultura

Seguidores