sexta-feira, 3 de junho de 2011

Panorama fala sobre a cadeia produtiva da cachaça de alambique

O Panorama desta quinta-feira* fala de um produto tradicional do estado: a cachaça de alambique. A cadeia produtiva da bebida movimenta por ano, em Minas, cerca de 1,2 bilhões de reais e gera 250 mil empregos diretos e indiretos. O Estado é responsável por quase 50% da produção nacional e aqui estão 9 mil dos 30 mil produtores da bebida em atividade no país. Além do mercado interno, a cachaça de Minas é hoje admirada em várias partes do mundo, em especial na Alemanha, Portugal, Itália e Paraguai. O programa, da TV Assembleia, vai ao ar hoje às 19 horas.

Apesar da importância econômica, os desafios são muitos para quem vive da atividade. Em Minas, por exemplo, segundo dados da Secretária de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, quase a totalidade dos produtores estão na informalidade. A dificuldade é produzir dentro dos padrões exigidos devido ao elevado custo de certificação. "É um dos produtos que mais pagam imposto no Brasil. O poder público deveria inserir o produtor na legalidade por meio de ações concretas, com uma legislação e uma tributação adequada", defende o deputado Antônio Carlos Arantes (PSC) ", presidente da Comissão de Política Agropecuária e Agroindustrial. Para ele, a Copa de 2014 será uma vitrine importante para os produtos mineiros, entre eles a cachaça.

Além do deputado Antônio Carlos Arantes, o programa também receberá o presidente do SindBebidas, Mário Marques. "Observamos que o consumo da cachaça está crescendo no mundo todo. Só nos EUA o aumento foi de 1.000% e, nos próximos anos, a bebida vai ocupar o cenário das bebidas internacionais, como o whisky e o rum ocupam hoje", salienta Mário Marques. O presidente do SinBebidas ainda defende obrigações tributárias mais adequadas à realidade do pequeno produtor. Segundo ele, hoje um produtor que fabrica 5 mil litros de cachaça tem as mesmas obrigações que um produtor que produz 500 milhões de litros.

*Reprises - O programa Panorama será reapresentado na madrugada de sexta-feira (3), à 1 hora e no domingo (5), às 14h30. A TV Assembleia é transmitida pelo canal 11 da TV a cabo, em Belo Horizonte. Para saber a sintonia no interior, verifique no site www.almg.gov.br.

Assessoria de Imprensa ALMG 
-- 
farolcomunitario | rede web de informação e cultura
coletivo de imprensa 

Seguidores