sexta-feira, 4 de março de 2011

De repente 30

Diminuição de massa muscular atinge a todos trintões, mas pode ser minimizada

 

A queixa mais comum entre os idosos é a fraqueza nos músculos e aqueles quilinhos a mais que sempre insistem em aparecer. Mas, o que muitos não sabem é que essa perda de musculatura começa bem antes da terceira idade, por volta dos 30 anos.

 

"Quando crianças correm, pulam e se exercitam estão criando massa muscular global e melhorando a propriocepção das articulações. Esta soma de fatores ajuda na proteção do esqueleto e evita doenças ao longo prazo. À medida que crescemos começamos a mudar nosso foco. De empreendedores nas atividades físicas passamos a empreendedores do sedentarismo. É aí que mora o perigo", explica o ortopedista Vicente Carlos Franco Macedo, membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia.

 

Pesquisas mostram que as pessoas após os 30, perdem em média 1% da massa muscular por ano. Esta perda de acordo com o especialista é significativa, "porque ficamos sem a proteção natural do esqueleto ósseo o que prejudica a articulação ao envelhecermos. Resultam desta perda vários problemas conhecidos, como hérnia de disco, artrose de joelhos, tenossinovites, dor nas costas, entre outras", afirma o médico.

 

A perda de massa muscular faz parte do envelhecimento e não deixa ninguém de fora. "Em pessoas que não fazem nenhum tipo de atividade física os músculos começam a diminuir, com isso o organismo deixa de queimar gordura. O que além da perda muscular também contribui para aqueles quilos a mais", conta.

 

De acordo com o médico a melhor forma de evitar problemas sérios na 3º idade provocados pela perda muscular, é fazer, por exemplo, musculação três vezes por semana, orientada por um especialista. "Para quem acha que musculação é ficar muito forte igual no passado, está enganado. O treino deve ser de resistência muscular progressiva, ou seja, pouco peso com muita repetição. Cada grupo muscular deve ser treinado por uns quatro a cinco minutos com carga baixa. Este estímulo vai criar uma fibra muscular diferente, resistente e que vai ajudar a sair do empreendedorismo sedentário e evitar lesões e doenças no futuro", aconselha.

 

Aline Morais | Lead 

-- 
farolcomunitario | rede web de informação e cultura
coletivo de imprensa 

Seguidores