quarta-feira, 5 de maio de 2010

Profissionais de saúde de BH recebem treinamento especializado para atendimento ao paciente infartado

Programa capacitará médicos e enfermeiros para atender casos em que a precisão e rapidez podem salvar vidas e ajudar na recuperação dos pacientes 

No dia 8 de maio acontecerá na cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais, mais uma edição do programa nacional de treinamento, que ajudará na especialização de profissionais no atendimento a casos de IAM (Infarto Agudo do Miocárdio), doença em que a rapidez no atendimento e a precisão do diagnóstico são essenciais para salvar a vida dos pacientes.

O TIME (Treinamento Integrado em Medicina de Emergência) é um projeto realizado pelo InCor (Instituto do Coração do Hospital das Clinicas de São Paulo) e apoio institucional da Boehringer Ingelheim, e é destinado aos profissionais da Rede Pública de Saúde e das Unidades de Serviço de Atendimento Móvel de Urgência - SAMU. 

Para aperfeiçoar as técnicas de atendimento, o curso conta com aulas que utilizam a simulação realística por meio de equipamentos modernos em que os médicos e enfermeiros aprendem na prática, a identificar e socorrer com efetividade o paciente no momento que sofre um infarto. Uma das principais ferramentas deste treinamento são os bonecos que simulam as funções vitais do ser humano, possibilitando um treinamento muito próximo da realidade e do dia-a-dia de uma emergência médica.


"Cada vez mais sabemos que o ponto vital do tratamento do infarto agudo do miocárdio é o atendimento inicial, neste contexto é importante que os profissionais de saúde sejam capacitados à introdução de novas formas terapêuticas que visam a redução de mortes causadas pela doença", explica o coordenador executivo do TIME, Dr. Fábio De Luca.

No Brasil, estima-se que metade dos infartados chega com vida ao hospital. Pacientes que dão entrada ao hospital e que já receberam previamente o tratamento imediato têm mais chances de sobrevida. Isso se deve à redução do intervalo do tempo entre o início dos sintomas e o tratamento, diminuindo a quantidade de músculo cardíaco que é perdido durante o infarto. Este é o motivo da necessidade do tratamento nas primeiras horas. 

Serviço:

Curso: TIME – Belo Horizonte - MG

Data: 08 de maio

Local: Hotel Mercure Lourdes

Endereço: Avenida do Contorno, 7315, Lourdes - BH

Programa:

9h– Avaliação inicial

9h10 – Importância do tratamento emergencial do IAM

9h30 – Casos Clínicos IAM e PCR

                Caso 1 "Atendimento Hospitalar do IAM

                Caso 2 "Tratamento pré-hospitalar da dor torácica

                Caso 3 "Manejo da parada cardio-respiratória"

14h – Estação Prática: Simulação em emergência

16h10 – Avaliação final 

Impacto do IAM no Brasil: 

IAM                                                                                                                                                 

          *O IAM é responsável por mais de 25% das mortes, por problemas de saúde, no Brasil (2003);

          *De 1998 até 2005 o número de internações por IAM aumentou em 65% (de 119 mil para 196 mil);

          *Os gastos da rede púbica com o tratamento aumentou 195%, entre os anos de 1998 e 2005 –  de 149 para 449 – milhões;

          *O numero de mortes aumentou 10% entre os anos de 1998 e 2003. Saltou de 76 para 83 mil mortes, por ano;

          ** Cada minuto perdido, nas 3 primeiras horas após sintomas, custa ao paciente uma média de 11 dias de vida;

*Fonte: Datasus / www.datasus.gov.br

**Estudo GREAT: Rawles J.  J Amer Coll Cardiol 1 Nov 1997 

Ketchum Estratégia / Italo Genovesi
--
farolcomunitario | rede web de informação e cultura
coletivo de imprensa | www.coletivodeimprensa.jor.br

Seguidores