sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Aluguel de casas durante o Carnaval, movimenta a economia de Ituiutaba

logo twitter

Aumento da procura também pode gerar atrito e desconforto aos donos e foliões

         Considerado um dos maiores carnavais do interior do Brasil, o Carnaval Ituiutaba recebe pessoas de todo o país, que se organizam para uma das principais comemorações nacionais. Para abrigar todos esses foliões, a Prefeitura de Ituiutaba e a organização do Carnaval, juntamente com os moradores da cidade, se mobilizam para oferecer a melhor estrutura física e de serviços.

         "Cerca de 80% dos abadas são comercializados fora de Ituiutaba, o que demonstra o interesse dos foliões de outras cidades e outros estados em prestigiar o nosso Carnaval", afirma o Secretário de Indústria, Comércio e Turismo, Antonio Carvalho Gouveia. Estatística que justifica a preocupação em preparar a cidade para a chegada desses foliões. No entanto, a organização alerta que são necessários alguns cuidados na hora da locação.

         "Durante o período do Carnaval, acontece de algumas pessoas divulgarem casas que não existem", explica Jane Campos, da organização. Por isso, é preciso procurar informações sobre o local, referências sobre o dono e saber a situação da casa. Outra opção é o Camping. O espaço, destinado aos foliões que fazem parte do Bloco Racha Coco do Carnaval Ituiutaba, é gratuito e possui uma estrutura com banheiros, cobertura e piso.

         Para facilitar, a Prefeitura está preparando um banco de dados com informações sobre o comércio, hotelaria, bares, restaurantes, lanchonete e imobiliárias. Além da divulgação gratuita, por meio do site do Carnaval, das casas para aluguel. Porém, haverá controle dos valores de locação devido aos preços abusivos impostos por alguns donos de casas.

         Os interessados em divulgar casas de aluguel podem procurar a Central do Carnaval na Secretaria de Turismo (Rua 24, número 552) ou pelo telefone (34) 3271-8108. É preciso levar fotos da casa, comprovante de endereço, discriminar o que tem na casa e o preço de locação.

Barbara Sábio / ARES Comunicação e Marketing
--
farolcomunitario | rede web de informação e cultura

Seguidores