sexta-feira, 6 de novembro de 2009

IBGE registra recuperação da produção industrial mineira

Indicadores conjunturais da indústria, resultados regionais, setembro de 2009 - (clique para ampliar)


BELO HORIZONTE (06/11/09) - No mês de setembro último, a produção industrial de Minas Gerais apresentou expansão de 1,4%, enquanto a média brasileira registrou 0,8%. Os números foram divulgados nesta sexta-feira (6) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e confirmam o processo de recuperação da economia mineira com desempenho acima da média nacional.

Este foi o nono aumento consecutivo no confronto com o mês anterior, na série livre de influências sazonais. Os números do IBGE revelam que os índices de médias móveis trimestrais também se mantiveram em trajetória ascendente, observando-se um ganho de 1,1% entre agosto e setembro. O terceiro trimestre do ano, ainda na série com ajuste sazonal, ao avançar 5,4% frente ao trimestre imediatamente anterior, registrou o segundo resultado positivo nesta comparação.

Entretanto, em relação a setembro de 2008, houve recuo na produção de dez dos 13 setores pesquisados, com destaque em termos de contribuição no cômputo geral para extrativa mineral (-24,1%), metalurgia básica (-18,3%) e máquinas e equipamentos (-46,3%). Apenas os ramos de alimentos (5,9%), celulose, papel e produtos de papel (8,3%) e de veículos automotores (3,8%) expandiram a produção. O IBGE destaca que o segmento automotivo apresentou, em setembro, a primeira taxa mensal positiva desde outubro do ano passado.

No confronto com igual trimestre do ano anterior, a indústria mineira também continuou mostrando resultados negativos, embora mantenha o movimento de recuperação: no primeiro trimestre acumulava queda de 24,2%, no segundo de menos 18,7%, fechando o terceiro trimestre com recuo de 14,2%.

Segundo análise do IBGE, para o bom desempenho nos dois últimos trimestres contribuíram nove setores, com destaque para veículos automotores, que passam de

-16,4% para -3,9%, e metalurgia básica (de -33,0% para -24,3%)”. Já no indicador acumulado entre janeiro e setembro, as indústrias de metalurgia básica (-33,7%), extrativa mineral (-31,9%) e de veículos automotores (-13,8%), assim como no indicador mensal, também foram as que mais contribuíram para a formação da taxa global de -18,8%. No acumulado dos últimos 12 meses, a taxa ficou em -17,3%.

Produção brasileira

Em setembro de 2009, a produção da indústria brasileira cresceu 0,8% em relação a agosto, com 12 dos 14 locais pesquisados registrando aumento. Acima do índice nacional, situaram-se: Espírito Santo (3,3%), Goiás (2,4%), Ceará (2,1%), região Nordeste (1,8%), Santa Catarina (1,7%), Minas Gerais (1,4%) e Amazonas (1,2%).

Também registraram aumento, porém abaixo do índice nacional, Rio de Janeiro (0,7%), São Paulo (0,6%), Rio Grande do Sul (0,4%), Bahia (0,2%) e Pernambuco (0,1%). A produção do Pará ficou estável (0.0%), enquanto a do Paraná registrou queda de 2,9% frente a agosto.

Agência Minas

Seguidores