quinta-feira, 23 de julho de 2009

Uruana de Minas inaugura 2º banco comunitário do Vale do Urucuia

Implantação do ‘Banco Comunitário Sussuarana’ é iniciativa do Instituto Palmas de Desenvolvimento e Socioeconomia Solidária e da Fundação Banco do Brasil, em parceria com a prefeitura municipal.

Brasília, 24 - Em Uruana de Minas, município do Vale do Urucuaia, sábado (25), às 20h30, acontece a cerimônia de inauguração do Banco Comunitário Sussuarana. A unidade, segunda do gênero em Minas Gerais e a 47ª do país, objetiva financiar a produção e o consumo local, organizando redes de produtores e consumidores e colocando em circulação a moeda social ‘Uruana’. O ‘Banco Comunitário Chapadense’, primeiro do estado e que colocou a moeda ‘Vereda’ em circulação, foi inaugurado há cerca de quinze dias, pela Fundação Banco do Brasil e parceiros, no município Chapada Gaúcha.

No banco comunitário, qualquer morador poderá solicitar empréstimos na moeda social ou trocar reais por ‘uruanas’. Com a moeda social, pode-se comprar nos estabelecimentos cadastrados, em geral com desconto. O dono do estabelecimento também pode consumir em outro estabelecimento e, assim, fazer a moeda circular. A idéia é promover o consumo, estimular para que todos comprem no município, gerando, assim, desenvolvimento econômico local.

O Banco Sussuarana vai oferecer microcrédito produtivo de R$ 200 a R$5.000, com aval da vizinhança e juros abaixo do mercado, crédito em uruanas para consumo local, entre Ur$ 10 e Ur$ 150, abertura de conta corrente, recebimento de contas, convênios e boletos bancários e pagamento de benefícios e aposentadorias.

Os critérios para o crédito no Sussuarana são simples, como ser morador da comunidade e adjacências, ser reconhecido da vizinha como merecedor ou ter confiança na viabilidade de seu negócio. Os empréstimos não têm carência e os pagamentos começam em 30 dias, com prazos de pagamento entre 2 e 12 meses. Os recursos iniciais para o funcionamento do banco comunitário foram alocados pela Fundação Banco do Brasil.

Tecnologia social - O banco comunitário é uma tecnologia social que promove serviços financeiros solidários, em rede, de natureza associativa e comunitária, voltados para a geração de trabalho e renda, na perspectiva de reorganizar as economias locais, tendo por base os princípios da Economia Solidária.

A instalação do Banco Comunitário Sussuarana é iniciativa do Instituto Palmas de Desenvolvimento e Socioeconomia Solidária e da Fundação Banco do Brasil, em parceria com a prefeitura municipal. A execução do projeto é da Agência de Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável de Chapada Gaúcha (Adisc).

O primeiro empreendimento dessa natureza foi um projeto de desenvolvimento local com ênfase na Economia Solidária, denominado Banco Palmas. Criado em janeiro de 1998, pela Associação dos Moradores do Conjunto Palmeira, bairro localizado na periferia de Fortaleza-CE, o Banco Palmas foi vencedor, em 2005, da categoria Região Nordeste do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social. Por meio da parceria entre o Instituto Palmas e a Fundação Banco do Brasil serão criados, ainda, bancos comunitários na Região do Baixo São Bartolomeu e Bacia do São Marcos, em Goiás.

Serviço

Inauguração do Banco Comunitário Sussuarana
Dia: 25.07.2009
Hora: 20h30
Local: Rua Vicente Alves, 335 – Centro – Uruana de Minas (MG)

Fundação Banco do Brasil
Gerência de Comunicação e Mobilização Social

Seguidores