sexta-feira, 3 de julho de 2009

Pontos de Cultura - Triângulo

Com investimentos de R$ 18 milhões, iniciativa dos governos federal e estadual beneficia projetos e municípios do Triângulo

 

Cem projetos de todas as regiões de Minas, de alto nível e que contemplam a grande diversidade de ações culturais do Estado, como atendimento a comunidades quilombolas,  nações indígenas – xacriabá e krenak -, portadores de necessidades especiais, portadores de sofrimento mental, grupos de terceira idade, comunidades rurais, novas tecnologias, culturas tradicionais, teatro, dança, música e literatura. Eis o resultado do difícil trabalho de análise e seleção entre os 465 projetos enviados por interessados na implementação de novos Pontos de Cultura no território mineiro. Parceria do Governo Federal, por meio do Programa Mais Cultura do Ministério da Cultura, com o Governo de Minas, através da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais, os cem pontos de cultura selecionados vão receber R$ 18,1 milhões, desembolsados em três anos.


Os projetos e municípios do Triângulo beneficiados são:
Ponto de Cultura Itinerante do Grupo Tabinha: Inclusão Sócio-Cultural  através da Cultura Afro-Brasileira, Palavras Que Brincam - Música e Literatura na Escola      , Ponto de Cultura Estrela Guia, Ensino Encena: Formação e Multiplicação no Teatro Infanto-Juvenil e Associação Pé de Moleque - Dança Cidadã, de Uberlândia e Ponto de Cultura Amarração, de Araguari.


A primeira edição do Edital de Seleção para Implementação de Pontos de Cultura em Minas Gerais foi lançada em dezembro de 2008 e teve o período de inscrição prorrogado por conta da demanda de grande parte dos 853 municípios mineiros. "O alto nível dos projetos apresentados reflete, em muito, o esforço de realizar 36 oficinas para orientar a elaboração de projetos, sendo que apenas uma foi feita em Belo Horizonte, sendo o restante em todo o interior do Estado", ressalta o secretário de Estado de Cultura de Minas Gerais, Paulo Brant, para quem trata-se de um instrumento ímpar para a descentralização e o fortalecimento das ações culturais em nosso Estado. Para ele, os cem novos Pontos de Cultura refletem a fertilidade da parceria com o MinC e expressam a diversidade da cultura mineira, de Extrema, no sul do Estado, a São João das Missões, localizado na região norte.


O secretário de Cidadania Cultural do MinC, Célio Turino, ressalta que o resultado do Edital reflete a multiplicidade do Estado. "Minas Gerais é a síntese do Brasil e, por isso, sua cultura é também diversa e rica. Em Minas, temos encontrado projetos de muita qualidade que vão desde os que focam a vanguarda estética contemporânea aos voltados à cultura tradicional. O resultado disso é que muitos Pontos de Cultura do Estado já são referência para toda a Rede de Pontos, extrapolando a dimensão do próprio Estado e se ramificando por todo o país", pontua, acrescentando que parceria com Minas estadualiza a Rede, permitindo que o Programa chegue mais próximo da realidade regional.


O programa apoia projetos de entidades sem fins lucrativos, de caráter cultural, ou com histórico de atividades culturais comprovadas que atendam a pelo menos, um dos seguintes públicos: estudantes da rede pública de ensino; crianças, adolescentes, jovens, adultos e idosos em situação de vulnerabilidade social; populações de baixa renda, moradores em áreas com precária oferta de serviços públicos e de cultura, tanto nos grandes centros urbanos, como nos pequenos municípios; portadores de deficiência; e outros grupos minoritários.


Em Minas Gerais, a implementação dos Pontos de Cultura será feita por meio da Superintendência de Interiorização da Secretaria de Estado de Cultura, que ficará responsável, entre outras ações, por coordenar, supervisionar e fiscalizar a execução do projeto, de acordo com o Plano de Trabalho aprovado, além de promover o repasse dos recursos financeiros. Os projetos selecionados terão até 30 dias, após a publicação dos resultados, para a entrega, na sede da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais (Praça da Liberdade, 317, Funcionários, Belo Horizonte), dos documentos necessários para a formalização dos convênios, conforme a relação do Edital. O repasse de recursos será feito por meio de três parcelas de R$ 60 mil (sessenta mil reais), ao longo de três anos e com a primeira entregue ainda em 2009, após assinatura do convênio com cada Ponto de Cultura habilitado. Mais informações poderão ser obtidas pelo telefone 31-3269-1079 ou nos sites
www.cultura.mg.gov.br e www.cultura.gov.br.

 

Projetos top 10

Entre os dez melhores pontuados figuram projetos de municípios de diversas regiões do Estado. São eles: Casinha de Cultura – Espaço de Intercâmbio e Resgate Cultural, de Jenipapo de Minas; Seu Duchim – Espaço Geral de Folias Artevídeo Musicais, de Chapada Gaúcha; Loas, de São João das Missões; Ponto de Cultura "Rádio Comunitária", de Curvelo; Quilombo do Mato do Tição Preservação dos Legados Ancestrais, de Jaboticatubas; Folias da Cultura, de Rubim; Ponto de Cultura Raízes da Nossa Terra, de Comercinho; Porteirinha, Berço de Cultura e Tradição, de Porteirinha; Ponto de Cultura Semente Cultural, de Carbonita; e Ponto de Cultura Reguilido, de Rio Pardo de Minas. A lista com os demais 90 Pontos de Cultura estará no site www.cultura.mg.gov.br.


Os Pontos de Cultura são ações de cunho cultural desenvolvidas pela comunidade que ganham o reconhecimento do Estado e passam a receber aporte de recursos para aplicar conforme o plano de trabalho próprio. São selecionados por edital público, firmam convênio com a Secretaria de Cultura do Estado de Minas Gerais e tornam-se responsáveis por articular, expandir e impulsionar ações culturais que já desenvolvem nas comunidades.


Para a execução das atividades previstas no Programa Mais Cultura – Pontos de Cultura, em Minas Gerais, o valor será de R$ 18,1 milhões (dezoito milhões e cem mil reais), sendo: R$ 12,1 milhões (doze milhões e cem mil reais), aportados pelo MinC e R$ 6 milhões (seis milhões de reais), referentes à contrapartida do Governo do Estado de Minas Gerais, desembolsados em parcelas, durante três anos.


O Ponto de Cultura não tem um modelo único, nem de instalações físicas, nem de programação ou atividade. Iniciativas desenvolvidas pela sociedade civil, que firmarem convênio, tornam-se Pontos de Cultura e, para se tornar um, é imprescindível participar da seleção por meio de edital público.

O Acordo de Cooperação, entre o MinC e o Governo de Minas foi firmado em julho de 2008. "Não há condições de se pensar em um novo ciclo de desenvolvimento sem superar os números dantescos sobre a segregação da maior parte da população brasileira dos bens e serviços culturais", afirmou, na época da assinatura do Acordo com o governador Aécio Neves, o então ministro interino e atual ministro da Cultura, Juca Ferreira.


A outras regiões beneficiadas são:
Vale do Jequitinhonha -  Casinha de Cultura - Espaço de Intercâmbio e Resgate Cultural, de Jenipapo de Minas; Folias da Cultura, de Rubim; Ponto de Cultura Raízes da Nossa Terra, de Comercinho; Ponto de Cultura Semente Cultural, de Carbonita;  Projeto Gera-Ação Cultural de São Gonçalo do Rio Preto, de São Gonçalo do Rio Preto; Vivendo Cultura, de Almenara;  Criandoarte - Crianças e Adolescentes Fazendo Arte em Couto e Cultura Viva, de Couto de Magalhães de Minas; Casinha os Nossos Pontos de Cultura, de Virgem da Lapa; Projeto Casa de Cultura de Jequitinhonha/Ponto do Artesanato e da Cultura, de Jequitinhonha; Projeto "Estação Cultural", de Coronel Murta; Cultura Viva, de Veredinha e Cultura e Vida no Vale, de Datas.


Vale do Mucuri -
Cultura Ativa, de         Itaipé; Com Arte Vale Viver, de Águas Formosas e Ceia - Cultura e Educação Para Infância e Adolescência, de            Pavão.


Norte -
Seu Duchim - Espaço Geral de Folias Artevideo Musicais, de Chapada Gaúcha; Loas, de São João das Missões;  Porteirinha, Berço de Cultura e Tradição, de    Porteirinha; "Ponto de Cultura Reguilido", de Rio Pardo de Minas; Cinepoesia  e Ponto de Cultura Catopês, Marujos e Caboclinhos , de Montes Claros e Ponto de Cultura - Centro de Artesanato da Região, de Januária e  Memorial do Tropeiro, de Salinas.


Central -
Quilombo do Mato Do Tição Preservação dos Legados Ancestrais, de  Jaboticatubas; Ponto de Cultura Kairós, Projeto CAC- Jardim Canadá, Roda Cultural Cultural Oral e Novas Tecnologias e Quick Cidadania - Tecendo Redes, de Nova Lima; Origens: Cultura em Movimento, Ponto de Cultura Espaço Artístico Cultural Cor (Tição) , Ponto de Cultura Instituto Dona Peninha - "Inclusão Social, Um Novo Olhar";Favela É Isso Aí - Centro de Referência em Cultura Popular Urbana, Caravana de Artesania, Dim Dim Dom... Berimbau Chamou,  Eu Vou, Ponto de Cultura Parque Escola Cariúnas, Querubins Comunidade em Rede, Casa do Beco - Ponto de Cultura , Ponto de Cultura dos Portadores de Talentos Especiais, Diversidade em Ponto, Quintal de Cultura: Formação e Descentralização de Ações Audiovisuais, de Belo Horizonte;            Carnaval a Cavalo, de Bonfim; Criarte e Teatro Aberto, de Betim; Projeto Lupa, de      Pedro Leopoldo; Projeto Musicar, de Ribeirão das Neves; Ponto de Cultura " Rádio Comunitária", de Curvelo; Ponto de Cultura Aqui Se Lê – Borrachalioteca,  de Sabará; Ponto de Cultura Alto da Cruz, Cia. Teatral "As Medeias": Elenco Jovem em Circuito          e Ponto de Cultura Auta de Souza, de Ouro Preto;   Adolescer Com Arte e Cultura, de Itabirito; Ponto de Cultura Cecília Preta e Ponto Yporanga, de Sete Lagoas; Ponto de Cultura Art 22, de Santa Luzia; Centro Cultural Tapera Real, de Conceição do Mato Dentro; Ações Culturais e Educativas na Terra de Guimarães Rosa, de Cordisburgo; Projeto Promoção Humana, de Curvelo e Rio Manso Musical, de Rio Manso.


Noroeste -
Negro Uai! III , de Paracatu; A Gente Não Que Só Comida... A Gente Que Arte Também - Centro de Cultura Maria Torres Gonçalves, Tecelagem Artesanal de Unaí e Grupo Teatral Meimei, de Unaí; Portal de Cultura Grande Sertão: Veredas, de Arinos e Ponto de Cultura Fio e Ação, de Natalândia


Zona da Mata -
Sonc da Cidadania, de Viçosa; Afro Lata Expressões      , Para Mudar O Mundo - Casa da Cidadania e Oficialização do Centro Cultural de Capoeira Abolição em um Ponto de Cultura Digital, de Juiz de Fora; Projeto Itinerante Cultural Quilombola, de Ponte Nova; Os Cablocos da Mata Olêlê, de Araponga; Associação de Capoeira Artes das Gerais de Ponte Nova, de Ponte Nova; Centro Cultural Ginásio São José, de Ubá; Centro Comunitário Pró – Cultura, de Muriaé;  Estação Digital, de Além Paraíba e Cajuri - Palmeira Pequenina: Construindo Cidadania, de Cajuri.


Sul -
Pontos de Cultura e Sustentabilidade, de Liberdade; Museu da Oralidade, de Três Corações; Mostra 14 Bis de Audiovisual, de Guaxupé; Ponto de Cultura "Arte Em Movimento", de Extrema e Ponto de Cultura Balaio de Tradições, de Alagoa.


Campo das Vertentes -
Bambuzart - A Arte do Artesanato em Bambu, Piedade dos Gerais ;Ponto de Cultura Quilombo Chacrinha, de Belo Vale; Ponto de Cultura Arte em Papel e Sucata, de Barbacena; Ponto de Cultura Entre & Vista, de         Tiradentes; Mutirão Música e Cidadania - Boas Práticas De Incentivo e Promoção da Inserção Sócio-Cultural, de Ouro Branco; Projeto " Amar, Um Ponto de Cultura" , de Conselheiro Lafaiete; Espaço Multicultural Manicômicos, de          São João del-Rei e Música para Todos, de Entre Rios de Minas.


Leste -
Nossa Vida, Nossa Arte, de Açucena; Língua Mãe: O Fortalecimento da Cultura Krenak , de Resplendor


Centro-Oeste
- A Reinserção do Idoso na Comunidade Itaunense através da Cultura, de Itaúna;  Feira Multicultural - Águas Limpas do São Francisco, de Vargem Bonita e Projeto Mocinhas, de Bambuí.


Alto Paranaíba -
Patureba - Artista Plástico e Artesão Fazendo Cultura em Mutirão, de          Patos de Minas


Agência Minas




--
farolcomunitario | rede web de informação e cultura

Seguidores