terça-feira, 23 de junho de 2009

Potencial econômico estimula plantio de florestas em Minas

O secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais, Gilman Viana Rodrigues, afirmou, na abertura do 2º Workshop Estadual de Integração Lavoura-Pecuária e Floresta (ILPF), nesta terça-feira (23), em Belo Horizonte, que os produtores estão sendo naturalmente estimulados a plantar florestas em suas propriedades, por representar uma fonte a mais de renda na atividade rural. "A floresta hoje é um instrumento de renda. O preço da floresta estimula a pessoa a plantar. E ao plantar vai preservar o meio ambiente e ter resultado econômico", argumentou.

Gilman Viana Rodrigues destacou a importância da agregação do plantio de florestas para a sustentabilidade das propriedades rurais. "É mais um produto na atividade. Já tínhamos a integração lavoura-pecuária e com a integração com a floresta, se está agregando um produto de retorno em médio e longo prazos a uma atividade que é básica e sem conflito de uma para a outra, ou seja, se está buscando uma alternativa muito qualificada para viabilizar a sustentação econômica do produtor, mas também com a preservação ambiental de muita qualidade", defendeu.

De acordo com o secretário, o evento, que reuniu em Belo Horizonte especialistas, produtores e representantes de entidades do agronegócio, representou bem a f ilosofia da extensão rural no Estado, que é de demonstrar os resultados das tecnologias disponíveis. Ele ressaltou que os dirigentes do setor devem agir como motivadores na promoção da sustentabilidade e que a visão do Governo do Estado é que o caminho para uma integração eficiente é o estímulo à produção. "A Secretaria de Agricultura trabalha com as unidades de demonstração que são implantadas pela Emater e tem tido um desenvolvimento fantástico com muita adesão dos produtores", explicou.

O 2º Workshop de Integração Lavoura, Pecuária e Silvicultura (Floresta) foi aberto nesta terça-feira com a palestra do ex-ministro da Agricultura, Alysson Paulinelli, no auditório da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater), em Belo Horizonte. A evento foi promovido pela Emater, em parceria com o Comitê Estadual de Integração Lavoura-Pecuária-Silvicultura/Floresta e a Fundação Casa do Cerrado.

O workshop foi realizado com o apoio das secretarias de Estado da Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais (Seapa) e de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad), Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), Instituto Estadual de Florestas (IEF), Universidade Federal de Viçosa (UFV), Universidade Federal de Lavras (UFLA), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), BNDES e Banco do Brasil, entre outras entidades.

Para o coordenador estadual do Comitê Estadual de ILPF, José Alberto de Ávila Pires, da Emater, a expectativa é de que os participantes tenham tido acesso a propostas objetivas, por meio das experiências e resultados apresentados.

Agência Minas


--
http://www.farolcomunitario.com.br
rede web de informação e cultura

Seguidores